fbpx
Fique por dentro

Energia Solar, a opção de grandes empresas!

By 24 de outubro de 2019 No Comments

Por Bruce Horovitz

  • 7 de out. 2019
  • livre tradução por J.S. marketing@spinsolar.com.br

Energia Solar nos telhados de grandes empresas!

A Target e o Walmart estão tentando se esverdear para provar aos clientes que são empresas ambientalmente responsáveis.

O famoso alvo da Target está tão ligado à marca que é difícil imaginar a gigante do varejo mexendo com a cor vermelha do logotipo. Mas, na última década – sob pressão de clientes, acionistas e funcionários – a logo da Target está tomando um tom muito diferente: eco-verde.

A varejista de Minneapolis, mais conhecida por marcas de roupas e coleções exclusivas de designers, adotou publicamente a paixão de seus consumidores por energia renovável e está adicionando painéis solares no telhado de suas lojas para gerar eletricidade renovável em um ritmo de tirar o fôlego.

A Target assumiu com seriedade o desejo de ser vista como amiga do planeta, portanto, em novembro, segundo a empresa, terá instalado painéis solares no telhado de 500 de suas lojas nos Estados Unidos. Isso representa mais de um quarto do total de 1.855 lojas, e a Target espera atingir essa meta um ano antes do previsto.

Até o final de 2019, a Target alcançará 25% de sua missão de atingir 100% de eletricidade renovável em suas lojas – e isso apenas alguns meses após o anúncio da promessa. Em sua tentativa incansável de superar o Walmart, a Target também ficou em primeiro lugar em capacidade solar no local por três anos seguidos no relatório Solar Means Business da Solar Energy Industries Association, uma pesquisa com usuários corporativos de energia solar.

“Vemos isso como uma das coisas mais importantes que podemos fazer”, disse Mark Schindele, vice-presidente sênior de propriedades da Target. “O título em que estamos focados é o seguinte: o que é mais importante para os clientes-alvo da Target?”

Uma resposta recorrente: sustentabilidade. Quase três em cada quatro clientes-alvo dizem que a sustentabilidade é “extremamente” ou “muito” importante para eles, de acordo com um estudo realizado no outono passado.

Numa época em que o governo federal dos EUA está cada vez mais se afastando de questões como sustentabilidade e mudança climática, na América corporativa ao contreario está se intensificando. Gigantes do varejo, da Target ao Walmart e à Amazon; e titãs de tecnologia da Apple ao Google e Facebook, estão agindo para mostrar porque a sustentabilidade é boa para os negócios e para a imagem corporativa. Para muitos consumidores, abordar questões centrais como mudança climática e sustentabilidade caminham lado a lado com a atração por marcas.

Ficar verde nunca pareceu tão bom – ou custou tão pouco. A energia solar é quase 90% mais barata do que há 10 anos e a energia eólica é cerca de 70% mais barata, disse Gregory Wetstone, presidente e executivo-chefe do Conselho Americano de Energia Renovável, uma organização sem fins lucrativos que promove a transição para a energia renovável. Isso explica por que as empresas nos Estados Unidos compraram três vezes mais energia gerada a partir da energia solar e eólica em 2018 do que no ano anterior.

“Todos os aspectos da máquina do varejo serão modernizados e, finalmente, energizados”, disse Marshal Cohen, analista-chefe do setor de varejo do The NPD Group, especialista em pesquisa e consultoria. Essa evolução verde não se aplica apenas ao uso de energia, mas de tudo, desde embalagens ao consumo de combustível durante a entrega, disse ele. “Os varejistas buscarão o verde para ser visto como parte de seu DNA”.

Isso fez com que muitas das maiores empresas do mundo abraçassem a energia solar, a energia eólica e outras fontes renováveis. Mas, na última década, grandes varejistas como Target e Walmart, que usam grandes quantidades de energia em suas lojas, mergulharam de cabeça nessa tendência.

“A Target e o Walmart estão competindo sobre quem pode ser mais ecológico”, disse Wetstone. Além de economizar muito dinheiro com custos de energia, ele disse: “Existem enormes vantagens nos negócios quando os clientes entendem para onde você caminha”.

O que pode explicar por que, desde meados de 2017, o centro de distribuição da Target em Phoenix foi equipado com um enorme painel solar projetado na forma do logotipo da Target. O painel solar – que se estende por sete campos de futebol – pode ser visto pelos passageiros que chegam e partem em vôos no Aeroporto Internacional Phoenix Sky Harbor. Como a Target é amplamente reconhecida por suas capacidades de design, projetar os painéis solares na forma do logotipo da Target não foi nada demais, disse Schindele.

Já o Walmart estabeleceu uma meta de longo prazo para usar 100% de energia renovável. “Sabemos que isso está na mente de nossos clientes”, disse Laura Phillips, vice-presidente sênior de sustentabilidade do Walmart. Até 2025, o Walmart pretende alimentar 50% de suas operações com energia renovável por meio de instalações no local e compras de fornecedores externos de energia.

Isso ajuda a explicar por que as empresas compraram três vezes mais energia renovável do que no ano anterior, disse Wetstone. Eles compraram 8,6 gigawatts de energia solar e eólica em 2018, o que é suficiente para abastecer 2,2 milhões de residências americanas anualmente, de acordo com o Conselho Americano de Energia Renovável.

Diferentemente da Target, cujas lojas são todas domésticas, o Walmart tem projetos de energia renovável em todo o mundo, da África do Sul à China e Índia. Na Índia, a energia solar está em 90% dos telhados de seus edifícios. E na China, o Walmart colocou recentemente um projeto solar na cobertura de uma loja do Sam’s Club na província de Jiangxi.

Em todo o mundo, o Walmart tem 136 projetos em desenvolvimento que irão gerar outros dois bilhões de quilowatts de energia renovável, disse Phillips. E por meio de uma iniciativa focada no fornecedor que o Walmart chama de Projeto Gigaton, o varejista está trabalhando para evitar um bilhão de toneladas métricas (um gigatonel) de gases de efeito estufa da cadeia de valor global até 2030.

De volta ao Target, o programa solar no telhado da empresa começou com um gotejamento por volta de 2011, logo após John Leisen, vice-presidente de gerenciamento de propriedades da Target, ingressar na empresa. O programa decolou em 2015, quando 150 lojas adicionaram telhados solares – e apenas quatro anos depois, esse número mais do que triplicou.

Nem todas as lojas Target são candidatas a telhados solares, no entanto, porque a maioria de suas lojas menores são espaços alugados e algumas estão em partes do país onde a economia de se tornar solar não funciona. A Target não diz o que está investindo em energia solar, mas Leisen confirmou que são “milhões” de dólares.

Um sistema de cobertura de painel solar para um comerciante de massa como Target ou Walmart pode custar US $ 150.000 para instalar, de acordo com estimativas da Solar Energy Industries Association, uma associação comercial sem fins lucrativos do setor de energia solar. “À medida que os chefes do setor financeiro se acostumam com o conceito, eles percebem que faz sentido esse investimento”, disse Abigail Ross Hopper, executiva-chefe do grupo comercial.

 

 

Original em: https://www.nytimes.com/2019/10/07/business/energy-environment/rooftop-solar-panels-retailers.html

Foto: Os painéis solares no telhado do centro de distribuição da Target em Phoenix podem ser vistos pelos passageiros que chegam e partem em voos no Aeroporto Internacional Phoenix Sky Harbor.

Leave a Reply